Total de visualizações de página

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

TEMPO PARA...


Tempo de lembrar as coisas que fiz
De perdoar e ser perdoada
Tempo de traçar metas
De amar e ser amada
Tempo de existir
Fazer novas amizades
Tempo de resgatar as velhas amizades
Realizar os sonhos
Tempo de serenidade nas atitudes
Compreender as pessoas que me cercam
Tempo de valorizar-me
Ter consciência de mim
Tempo de vencer e querer
Sorrir para a vida
Tempo de comemorar
Encantar-se com o outro
Tempo de compartilhar
Esquecer as velhas feridas
Tempo de conquistar
Lembrar, perdoar
Amar, existir, fazer
Resgatar, realizar, compreender
Valorizar, vencer, querer
Sorrir, comemorar, encantar
Compartilhar, conquistar
Simplesmente tempo de amar.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

OLHOS QUE ME OLHAM


Esses olhos que me olham
Que invadem minha mente
Que me faz perder o sono
Que toma meus sentidos
E domina o meu ser
Olhos negros e intensos
Que percebem os sentimentos
Penetra na minha alma
E descobre meus segredos
Olhos que procuram os meus
Apenas duas fotos que se olham
Mas ambos sabemos
Que é bem mais que olhos nos olhos
E assim nos descobrimos
E a cada descoberta novas surpresas
Olhos que me olham
Que fala com os meus
Porque através deles
Nossa paixão nasceu.

sábado, 24 de dezembro de 2011

VIDA LOUCA


Há momentos na vida
Que muitas vezes não sabemos o que fazer
Neste instante de espera
Nem sei o que escrever
Apenas bato nas teclas
E as palavras vão surgindo
Interessante como se completam
E assim sigo a vida
É nesses momentos talvez
Que meus atos se tornam importantes
Afinal as coisas impensadas
Muitas vezes se tornam interessantes
Olho a tela e penso em apagar
Essas frases soltas sem sentido
Será que tem quem goste?
O que escrevo afinal
São apenas partes dos meus eus
Que lutam incessantemente
Neste mundo louco
Tentando sobreviver
A espera de respostas
Que me darão prazer.

sábado, 17 de dezembro de 2011

HORA DE AVALIAR-SE

                 
                  No final do ano sempre fizemos uma avaliação de tudo que fizemos durante o ano, pois no ano seguinte tentamos de alguma forma melhorar nossas atitudes.
            Será que fui um bom pai e esposo? Dei atenção para meus filhos quando chegava do trabalho, acordei a noite para ver se estavam cobertos ou li para eles dormirem, sai com eles nos finais de semana ou fiquei em casa assistindo TV e não queria ser incomodado? Fui um bom esposo? Conversei com minha mulher sobre meu trabalho e dividi com ela meus problemas, ou simplesmente sai para jogar cartas com meus amigos?
            Fui uma boa mãe ou esposa? Conversei com meus filhos sobre a escola, vi seus cadernos auxiliei nas tarefas, ou preferi ver novelas? Fui uma boa esposa? Esperei meu marido chegar e contar sobre as descobertas dos filhos, ou simplesmente fiquei reclamando sobre estar cansada de tanto trabalhar?
               Fui um bom filho (a)? Pedi para meus pais me explicarem sobre sexualidade, ou achei melhor descobrir com os amigos, ajudei nas tarefas de casa, falei dos meus amigos e dos problemas que tenho na escola?
            Fui um bom professor (a)? Dei minhas aulas com carinho e com vontade de ensinar até o último dia de aula, ou simplesmente penso que a educação não tem mais jeito?
            Fui um bom político? Ou esqueci minhas promessas de campanha, ou apenas achei um meio fácil de ganhar dinheiro?
            Fui um bom colunista (a)? Escrevi somente o que me interessava e não quis saber do que os outros pensavam?Tentei dar o melhor de mim, ou simplesmente escrevi por escrever?
            Assim, todas as pessoas e nas mais diferentes profissões devem avaliar-se, afinal muita gente depende das nossas atitudes diárias. É importante fazermos essas reflexões todos os anos.
            Que o ano de 2012 seja a realização dos nossos sonhos, que as eleições não sejam palco apenas de promessas, que todas as pessoas se sintam felizes pelo que fazem, lendo mais, aprendendo mais, e principalmente se valorizando mais.
            Feliz Natal e Ano Novo com muita paz e saúde a todos aqueles que fazem parte da minha vida, a todos aqueles que pensam que o mundo pode ser bem melhor através das nossas atitudes.

VOCÊ




Você chegou de mansinho
Tomou conta da minha vida
Tratou-me com tanto carinho
Que os dias passaram a valer à pena
A cada descoberta nova
A cada segredo contado
A confiança adquirida
Tudo se torna melhor
Não importa se está longe
Pois meu coração diz
Que você está aqui
Uma proteção
Uma benção que recebi
Como presente de Natal
Pois agora minha alma iluminou-se
Pois sonhar vale à pena
E encontrar você
Me fez acreditar
Que na vida tudo é possível
Até os sonhos realizar.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

ESPÍRITO NATALINO


O Natal está chegando
E traz junto com ele o espírito natalino
As noites ficam mais iluminadas
As pessoas nas calçadas
Parecem mais felizes
Há um mistério nisso tudo
Pois o restante do ano
As pessoas se tornam frias e egoístas
Por que será?
A vida é engraçada
Nós somos engraçados
E o espírito natalino
Dura apenas poucos dias
E consumismo cresce
A cidade agradece
Viver o instante é o mais importante
Então depois que passa
Voltamos a nossa vida normal
Esperando que no próximo Natal
Seja muito especial
Assim seguimos em frente
Ansiosos pelo final do ano
E nossa vida continua
E tudo volta ao normal.

sábado, 10 de dezembro de 2011

EXISTIR


De repente as coisas acontecem
E a vida vira um turbilhão
Nem sempre é como se parecem
Depende da emoção
Emoção muitas vezes escondida
Para não demonstrar
Uma vida sofrida
Não sabe o que vai encontrar
Encontrar através de experiências
Aquilo que deixou fugir
Apenas grava na consciência
Aquilo que te faz sorrir
Sorrir muitas vezes faz bem
Guardar rancor de nada vai adiantar
Isso não faz bem a ninguém
É melhor falar e perdoar
Perdoar os que nos ofendem
E a vida sempre seguir
E focalizar na mente
Que a melhor coisa é existir.


sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

A FAMÍLIA DO HOSPITAL SÃO FRANCISCO

            

         Todos nós sabemos o quanto está precário o atendimento em vários hospitais do Brasil mostrados recentemente pela mídia, pronto-socorros lotados sem médicos para atender, pessoas morrendo em filas de espera, muitos sem condições de higiene.
          Hoje quero falar do atendimento do nosso Hospital São Francisco. Recentemente tive que internar-me para uma cirurgia. Logo na chegada as moças são atenciosas, informam onde você deve ir. Tudo rápido e tranquilo.
   No quarto fiquei com outra paciente, o bom disso tudo é que acabou proporcionando o início de uma amizade com uma pessoa que nunca tinha visto.
       O que mais chamou a minha atenção foi à higiene, tive oportunidade de ficar em várias salas. Todos os instrumentos são embalados e retirados na frente do paciente, as pessoas que estão ali explicam tudo o que vão fazer. Assim o paciente não fica com medo, pois sabe que está em boas mãos.
        Por tudo que vemos por este Brasil afora, podemos dizer que aqui estamos num paraíso, onde as pessoas se importam umas com as outras.
        Agora um grande problema que não é do hospital, mas interfere muito nele. Fiquei em um quarto de frente para a rua, além das dores por não conseguir dormir, o barulho foi intenso por duas noites. Na madrugada de sexta e sábado se ouvia claramente adolescentes gritando e cantando muito alto, além do barulho constante de carros e caminhões.
        Acho que nesse ponto deveria ser feito algo, ou quem sabe ter um carro da polícia que passasse constantemente por ali. Nossa cidade cresceu ao redor do hospital e ele também continua crescendo, mas se temos uma coisa boa, vamos procurar contribuir para amenizar os problemas.
       Quero aqui parabenizar todos os técnicos de enfermagem, as pessoas de serviços gerais sempre se mostrando prestativos e com um sorriso nos lábios. Aos médicos que fazem visitas diariamente aos seus pacientes, as enfermeiras que supervisionam tudo, enfim a todos que fazem parte desse hospital.
        Somente quem gosta do que faz, não sofre pelo que faz, apenas sorri porque sabe que a vida de muitas pessoas depende do seu trabalho. Parabéns pelo belo trabalho que fazem.      

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

ALITERAÇÃO CONFUSÃO


O tempo o vento o sentimento
O útil o inútil o sutil
A vida perdida sentida
O amor sem nexo complexo
O verbo conjugado esquecido
O dia amanhecendo aquecendo
A tagarelice a mesmice de sempre
E tudo acontece quando amanhece
Sonhando acordando esperando
O tempo passando depressa
Querendo terminar o dia
O sol desaparece anoitece
E escuridão a solidão
E tudo recomeça novamente
O amar o pensar o recomeçar
Fingir dormir sorrir
O ciclo se fecha novamente
E tudo acontece quando amanhece.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

SIMPLESMENTE PALAVRAS


A palavra se torna fácil quando é livre
Sem cadência certa
Sem preocupação de rimas
Elas simplesmente acontecem
Livres e soltas
Vão surgindo na tela
Contando segredos
Falando verdades
Omitindo aquilo que vai complicar
Palavra que me faz feliz
Ou por instantes deixam-me triste
Sou como elas que querem ser livres
E andar pelas frases como uma dança
Empolgadas pelo fato de serem importantes
Pois cada uma delas comanda o sentido da vida
Palavras que correm como o vento
Podendo ser frias e violentas
Palavras sentimentos
Que me fazem chorar e rir da vida
Palavras que unem e afastam
Ou são esquecidas através do tempo.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

SENTIDOS


Vejo ao longe, nuvens negras se aproximarem
Anunciando a tempestade que vai chegar
E percebo uma dança frenética no céu
Cada nuvem querendo um espaço maior
Ouço trovões como se fosse
O rugido de leões amedrontando suas presas
Ecoando entre as nuvens revoltadas
Sinto o cheiro da terra molhada
E as plantas num verde vivo
A espera de cada gota que cai
E percebo que uma lágrima cai lentamente
Sobre meu rosto molhado e provo seu gosto
A lágrima salgada diferente da gota de chuva
Que não tem gosto nenhum
Minha pele arrepia com o toque dos pingos
São gelados e caem como facas penetrando na pele
A tempestade chega inteira com ventos uivando
E percebo que é nesse instante que meus sentidos
Todos eles ficando em alerta.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

LEMBRANÇAS


De tudo que vivi ficou apenas lembranças
Umas apagaram por nada significarem
Outras ficaram na memória
Se eu pudesse voltar no tempo
Talvez tivesse aproveitado mais
E ter feito delas coisas especiais
Mas minha memória é assim
Tem sua defesa contra aquilo que sempre evitei
Uma paixão sem sentido
Um desejo impossível
Uma vida pacata e sem graça
Uma pergunta sem resposta
Assim minha memória resgata
Apenas coisas significativas
Que ainda hoje quando lembro
Tenho vontade de vivê-las novamente
Essa talvez seja a única coisa que me resta
Divagar através de minhas lembranças.

domingo, 27 de novembro de 2011

ROTINA


Quando a noite chega silenciosa
Me junto a ela como companheira
E juntas passamos horas refletindo
Naquilo que seremos quando o dia chegar
Todos os dias são diferentes
Pois a mesmice de nada vale
Fazer algo não planejado
É viver fora de uma rotina
Assim os dias e noites passam
E quando dou por mim
O tempo passou rápido
E penso no que deixei de fazer
Medo de arriscar? Talvez
E quando o dia chega
Percebo que o tempo é curto
E mais uma vez me junto à noite
E percebo que a espera da noite
Tornou-se uma rotina.


quarta-feira, 23 de novembro de 2011

RECREAÇÃO EM FAMÍLIA


Sentar em frente de casa, num final de tarde, esquecendo-se do tempo numa conversa gostosa. Passear pela cidade, sem nenhum compromisso, encontrando-se e descobrindo-se na natureza. Juntos, preparar uma refeição. Montar um quebra-cabeça ou jogar bola. Fazer um piquenique, receber amigos. Momentos como estes, de lazer, descontração e divertimento, fazem parte da vivência familiar, enriquecendo, alegrando e unindo as pessoas.
No entanto, o aproveitamento alegre e enriquecedor dessas horas de lazer não acontecem por acaso, de repente. Como em qualquer área de atividade humana, há um processo a ser desenvolvido e aprendido. Se os momentos de recreação exigem descontração e espontaneidade, isso não significa improvisação e irresponsabilidade. A família pode treinar-se para um melhor aproveitamento do tempo livre, criando uma disponibilidade interior em cada momento, desenvolvendo o hábito de lazer, juntos, coisas que enriquecem e dão prazer a todos.
Hoje em dia, os membros de uma mesma família têm, por exemplo, muito pouco tempo para se encontrar. A sociedade absorve as pessoas tanto pelo trabalho, quanto pela escola e, às vezes, por terem experiências diversas fora de casa, adquirem características tão diferentes que provocam conflitos ao serem manifestadas no meio familiar.
Acredito que o trabalho, a escola e qualquer outra interferência externa podem trazer elementos enriquecedores para a família, não se configurando necessariamente como ameaças ao lazer entrosado. Quando o ambiente familiar é sadio e amigo, as pessoas sentem grande prazer e gratificação em estarem juntas, e cada uma se esforça no sentido de transformar as horas em comum em agradáveis encontros. Nesse clima, as dificuldades e divergências não impedem a alegria e a felicidade da convivência.
Dar importância aos domingos, aniversários, datas comemorativas é uma forma de humanizar as relações e abrir espaços para a descontração. Brincadeiras, conversas, passeios, festas permitem a aproximação das pessoas, acostumando-as a descontraírem-se e a gostar da companhia mútua, através do entretenimento comum.


quarta-feira, 16 de novembro de 2011

À NOITE


Hoje a Lua olha serena
Depois de dias de chuva
As estrelas dançam ao seu redor
E a noite se ilumina
Noite de frio agradável
Os pirilampos voam faceiros
Pois conhecem seus domínios
Assim é à noite a espera do dia
E a madrugada parece uma eternidade
Arrasta-se lentamente
Talvez queira prolongar estes momentos mágicos
E assim todas as noites
A natureza mostra seus segredos
Diferentes do dia que são bem visíveis
Assim como eu
Que se revela a cada etapa da vida
Em cada momento de descoberta
Pois tudo é uma agradável surpresa.

sábado, 12 de novembro de 2011

TUDO TEM SEU TEMPO


Tudo tem o seu tempo
Aquilo que buscamos um dia acontece
Basta acreditar
Ter sonhos
Esperança e fé
Pois a vida é assim
Coisas acontecem
Sem avisar
E vivemos esses momentos a espera
Do que não sei
Apenas espero
E nossa vida às vezes se torna uma ladainha
Fatos repetitivos
Ou chegam apenas para que não os esqueçamos
Assim são as pessoas
Imprevisíveis
Então as horas passam
Os dias também
E daqui alguns anos
Vou lembrar-me de coisas que tinha esquecido
Mas tem momentos que ficam
Presos em minha memória.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

DIREITO A VIDA



NAIRÓBI - O bebê Minhaj Gedi Farah se tornou símbolo da fome que devasta a Somália, quando há três meses uma foto sua chocou o mundo. Com graves problemas de desnutrição, nem seus pais acreditavam que aquele esquelético Minhaj poderia sobreviver e se transformar numa criança que hoje, com 8 quilos, pode até ser chamada de gordinha.


A vida é um bem precioso
que precisamos cuidar
basta os  governantes
Com a fome  acabar.
Este  foi um
que sorte teve na vida
vamos pensar que o mundo
precisa de água e comida.

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

DECIFRANDO-O


Imagino seus dedos dedilhando o teclado
Procurando as palavras exatas
E quando as acha
Seu sorriso maroto faz seus olhos brilharem
Então sinto sua alma em cada verso
Nas entrelinhas decifro-o
E descubro o quanto seu ser se ilumina
Alma de poeta
Coração descompassado
Vagueia pelas linhas
Tornando-as livres
E o poema se forma
Assim como sua alma de menino
Que se tornou homem
E descobriu que é fácil ser livre
Basta ter um sorriso nos lábios
E ser criador de belos poemas
Pois o poeta que existe em você
Não se esconde
Apenas existe em cada verso.