Total de visualizações de página

quarta-feira, 2 de maio de 2012

EDUCAR É IMPOR LIMITES




       Quando falamos em educação logo pensamos nas escolas, mas hoje quero falar da educação em geral. O que todo mundo já sabe de cor é que a verdadeira educação vem de casa. Aquela que aprendemos com nossos pais, quando nos ensinaram que é preciso respeitar para ser respeitado ,seja em qualquer situação.
        Infelizmente não é assim nos dias de hoje. O que vemos é uma grande falta de educação e respeito tanto com adultos, adolescentes e crianças. Será que os valores familiares foram se perdendo ao longo do caminho? Muita família desestruturada falta de diálogo, de tempo, falta de respeito. Será que o sistema fez com que as pessoas se distanciassem umas das outras? Ou os sentimentos são outros?
           É triste quando uma mãe chega dizendo na escola, que não sabe mais o que fazer com seus filhos. Saem à hora que querem com quem querem e não querem saber de conselhos e ainda chamam os pais de “quadrados”. E o mais triste, o enfrentamento perante o professor, o desacato a falta de respeito.
        Lembro-me bem do respeito que existia entre professores e alunos, as palavras mágicas estavam sempre na ponta da língua. Quando íamos dormir, pedíamos a benção para nossos pais. Quando aprontava levava uma surra e um grande sermão.
        Hoje agradeço a cada tapa que ganhei a cada castigo, pois aprendi que o respeito e educação são os alicerces da nossa personalidade.
          Hoje se um pai dá uma palmada no filho é chamado o Conselho Tutelar, ou os próprios filhos ligam denunciando e ainda dizem que a mãe obriga a lavar a louça ou limpar a casa. Os filhos precisam ter limites desde cedo.
        Assim somos nós, nossas atitudes perante os colegas de trabalho, o tratamento que damos aos amigos, a maneira como lidamos no nosso cotidiano com todas as pessoas em geral.
         A falta de educação gera muitos conflitos,inclusive pode mudar decisões dos grandes lideres, pode mudar a nossa vida, porque todos querem ser respeitados independente do trabalho que exerce.
          Edmondo Amicis disse: “A educação de um povo pode ser julgada, antes de qualquer coisa, pelo comportamento que ele mostra na rua. Onde encontrares falta de educação nas ruas, encontrarás o mesmo nas casas”.

Maristela Guedes


26 comentários:

  1. Sabias palavras Maristela.
    Realmente, a educação nos lares mudou e muito.
    Acho que é um assunto complicado.
    Mas, podemos perceber que o mundo mudou e as pessoas também.
    Vejo que nos tempos modernos, não apenas hoje, mas já há alguns anos, as pessoas não tem tempo para nada.
    A mãe que antes cuidava da casa, dos filhos, do marido, hoje tem que trabalhar fora para ajudar no orçamento.
    Antes, aquele tempo que ela tinha em ficar, olhar, cuidar e educar seus filhos, diminuiu ao extremo.
    A sociedade, a mídia também mudou seus valores...
    Acho que tudo acabou colaborando para esta mudança.
    Digo por exemplo o Japão.
    Se você ver os jovens japoneses irá ver como o mundo moderno mudou a educação.
    Eles não querem ser mais japoneses, não querem parecer assim. Tingem seus cabelos, mudam seus penteados, fazem plásticas nos olhos e se orgulham quando dizemos que eles não parecem japoneses.
    Há 20 anos atrás, quando cheguei aqui, você não via as meninas (estudantes), rindo alto, se comportando como verdadeiras "escandalosas" como se vê nos dias de hoje.
    Lixo então, mau se via nas ruas...
    Moro ao lado de um Mcdonald's e posso lhe dizer que os jovens que o frequentam, deixam muitas vezes seu lixo pelo caminho onde andam.
    E de onde vem isso?!
    Sim, de casa, da falta de "rédia" de seus pais.
    Mas, estes, muitas vezes passam a maior parte de seu tempo trabalhando, porque precisam pagar as contas...
    Entendo muito bem e concordo com suas palavras, mas como poderemos mudar isso se toda a "corrente" está contra?!
    Abraxos

    ResponderExcluir
  2. oi minha amiga,

    perfeito o texto que escolheu,
    sempre achei que o que vemos nas ruas é o reflexo do que temos dentro das casas...
    mas é tão difícil que os pais e as famílias assumam essa responsabilidade,
    na minha opinião já passou muito da hora,
    e ninguém acorda...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Verdade verdadeira,mas o mundo está perto de mudanças.Beijos de luz

    ResponderExcluir
  4. OI Maristela...
    Verdade, estou passando por isso com meu filho de 17 anos de idade e sua escola. Simplesmente porque sinto que os professores não tem mais o pulso que tinha e muito menos o respeito que tinham que precisam.
    Outro dia mesmo quebrei e não me arrependo (rsrs ) uma colher de pau nos ombros de Tiago porque me faltou o respeito.
    Mas percebo também que muito desses problemas nascem em casa mesmo.
    Sai horrororizada da primeira reunião de pais e mestres da escola de Tiago porque 1 professor já foi trocado porque os alunos não o aceitaram , outro professor fez queixa porque não estava conseguindo manter a ordem e disciplina numa sala com 37 alunos. E olha que mal as aulas começaram.
    E quando eu disse porque o professor não faz um teste relâmpago como acontecia comigo no Nobel ??
    A coordenadora disse ( o que me deixou abismada) que no outro dia faz uma fila de pais dizendo que está errado... Pode ?
    Eu disse :
    - Gentem isso tá muito errado...
    E para desespero de meu filho (rsrs ) eu disse pois pode dizer ao professor que a mãe de Tiago disse que ele está autorizado a fazer teste relâmpago toda vez que ele se comportar mal em sala.
    Como mãe fico sim e muito preocupada pois percebo em algumas vezes o medo e o receio do professor em tomar essa ou aquela atitude.
    Adorei o post.
    Uma ótima quarta-feira para você.
    Debby :)

    ResponderExcluir
  5. Concordo com você minha linda.
    Os jovens são reflexo do que os pais são, do que q escola é e do que a sociedade e da Igreja é claro, mas se eles não aprenderem em casa a usar limites, a equalizar os conceitos, por certo vão ser jovens infelizes e sem limites, claro que tem exceções e dos dois lados.
    Vemos pais que não estão nema á e os filhos são maravilhosos e o inverso também é verdadeiro.
    Vamos rezar,educar e torcer para que nossas crianças sejam seres humanos valorosos e felizes...beijinhos no coração

    ResponderExcluir
  6. Muito bom seu texto, maristela. Realmente hoje há uma inversão grande de valores.Muitos compromissos dos pais fora de casa, tem deixado a desejar na educação dos filhos. Mas eu confio em que um dia as coisas possam mudar. Bjs. Ficarei feliz com sua visita.

    ResponderExcluir
  7. Belo texto.Nada mais importante que os bons exemplos.São estes que ajudam a educar os filhos.Nada é fácil jamais, mas impor limites sempre deu certo.
    É a vida é e sempre será um eterno aprendizado.
    Parabéns pelo texto!
    Bjs Eloah

    ResponderExcluir
  8. Concordo plenamente com seu texto. Toda a educação tem de começar em casa desde as mais tenras idade.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  9. Oi Maristela,

    Educação hoje em dia, é assunto para jovens pesquisarem, porque desconhecem...

    Beijos e ótimo texto,

    ResponderExcluir
  10. Lindo texto e as crianças ,desde logo, precisam limites.Parece que os pais cada vez sabem menos colocá-los e depois, se deparam com os limites na vida e não estão preparadas. beijos,chica

    ResponderExcluir
  11. BOA NOITE
    Querida bem colocado este texto. Educação vem de dentro de casa.Uma feliz sexta feira.
    Com carinho
    Brisa

    ResponderExcluir
  12. Amiga Maristela...
    Estou passando para lhe desejar um ótimo dia, tudo de bom e de maravilhoso, também para agradecer sempre suas carinhosas visitas e seus comentários sempre pertinentes em meu blog. Pois é, vc postou esse tema que tanto o Brasil clama.Educar para mim é também uma questão de "inteligência" de quem vai educar.Nossas crianças, que deveriam ter as "primeiras lições" vindas da casa onde vive, muitas vezes vive em um ambiente desagregado e hostil.E o resultado disso tudo é o que a gente está cansado de ver e sentir. Mesmo assim, ainda acredito que o nosso Brasil tem jeito. Dá pena ver como está atualmente, mas o futuro com certeza virá mais promissor.Um grande abraço, fique com Deus!Sempre!Um bjo amigo, Rubi.

    ResponderExcluir
  13. Pois é. Penso que educar as nossas crianças de hoje não é nada fácil (embora eu não tenha filhos).
    Gostei do texto, são temas que precisão ser falados e discutidos pois essas crianças serão os homens de amanhã.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  14. Sou nova seguidora, adorei o que escreveste, sou professora e teu texto é a pura verdade, sinto isso nos meus alunos; também fui educada com mais rigor, sem ser "agredida e agradeço aos meus pais por tudo.
    Como diz alguém num comentário:
    - Dá pena ver ver como está atualmente a cabeça das crianças, tá difícil acreditar no Brasil, pois Educação não é prioridade para os governantes. Muito bom teu blog, fiquei admirada com as tuas postagens.
    Grande beijo, Mery*

    ResponderExcluir
  15. Olá!Boa tarde!
    Tudo bem?
    ...em tese sim! A educação dos filhos...na prática,é relativo... As vezes encontramos pais que se dedicam para dar o melhor, ensinam as virtudes, para os filhos e ainda encontram tempo para dar-lhes atenção e os filhos se tornam uns delinquentes e em outras encontramos pais, que em virtude do mundo globalizado e competitivo que vivemos, não conseguem esta dedicação... e os filhos se torman responsáveis e virtuosos...
    Penso eu!
    Ah...senti sua falta sim..mas sei q vc sempre irá me visitar...mesmo, q de vez em quando...
    Bom final de semana
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Tem toda razão Maristela,educação começa dentro de casa com os valores impostos pelos pais.
    Lembrei-me agora de minha prima que está no 5 ano falando que o trabalho do colega foi escrito pela mãe e que por não ser a primeira vez que acontece ele foi parar na coordenação.
    Não tem como não pensar:O que essa criança vai aprender da vida vendo que quem deve lhe ensinar o correto está ensinando justamente a fazer o errado?!
    ótimo post,abração e um lindo domingo,=)

    ResponderExcluir
  17. Mari, infelizmente a cada dia que se passa, com novas coisas que ficam descartáveis a cada minuto, com um mundo que cobra resultados imediatos e instantâneos, ninguém mais tem paciência com nada, os pais não querem mais fazer a família, a educação, o acompanhar os filhos de perto... Tudo tem que ser fast, como os fast-foods. E os jovens vão acompanhando isto também, fazendo dos valores, dos conceitos, tão descartáveis quanto o celular sensação do mês passado. É mais cômodo para muitos deixar o computador educar a criança que ser responsável pelo destino de suas escolhas já que uma criança não tem a maturidade necessária para saber o que é certo e quais são os limites na vida. É uma questão que está longe de ser extinta. Só podemos fazer algo mesmo a respeito dentro de nossa casa, já que cada um faz sua própria escolha de como viver.
    Abraço de poesia, bom Domingo!

    ResponderExcluir
  18. OI MARI..AMEI TUA POSTAGEM!
    EDUCAR EXIGE LIMITES SEMPRE!!
    AS CRIANÇAS PRECOISAM CRESCER COM ORIENTAÇÃO E SABER QUE O MAIS IMPORTANTE QUE O TER..É O SER!!

    uM BEIJINHO....BOM DOMINGO!

    ResponderExcluir
  19. Cara amiga, bom dia!

    Sou professor dos ensinos médio e fundamental e como perpassou seu texto, noto a mesma coisa!
    Com o decorrer dos tempos confundiu-se educação com permissividade. Grandes autores, tais com Lya Luft, vem falando sobre o ssunto há tempos e só o que se vê são pais, profissionais e educadores despreparados que deturpam conceitos e aplicam de maneira equivocada.

    A sala de aula é só uma consequência. Ouço dizer, desde os tempos de graduação, que o professor é um educador. devido a esse fato, a nós pe atribuído todos os ensinamentos que em verdade deveriam ser oriundos de um lar medianamente fundamentado!

    Ao invés de limites são dadas regalias imfindáveis àqueles que necessitam de deveres para contrabalancear com os direitos!

    Belo post!

    Muita paz!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro(a) amigo(a), boa tarde!

      Gostaria de convidá-lo a visitar a coluna Haicais de Domingo do Poetas de Marte

      A entrevista dessa semana é com o escritor português David Rodrigues.

      http://poetasdemarte.blogspot.com.br/2012/05/haicais-de-alem-mar.html

      Na coluna do próximo domingo, gostaria de contar com a participação dos que se emaranham na blogosfera.

      Elaborem um haicai homenageando a mulher mais importante de nossas vidas(não fiquem com vergonha) e mandem para o meu email:mat_amorim@hotmail.com

      A coluna "Mãe,Haicaí! Cuida de mim!" ficará muito melhor com a sua participação!

      Espero contar com a presença de muitos!

      Desde já, obrigado!

      Muita paz!

      Excluir
    2. Caro(a) amigo(a), boa tarde!

      Gostaria de convidá-lo a visitar a coluna Haicais de Domingo do Poetas de Marte

      A entrevista dessa semana é com o escritor português David Rodrigues.

      http://poetasdemarte.blogspot.com.br/2012/05/haicais-de-alem-mar.html

      Na coluna do próximo domingo, gostaria de contar com a participação dos que se emaranham na blogosfera.

      Elaborem um haicai homenageando a mulher mais importante de nossas vidas(não fiquem com vergonha) e mandem para o meu email:mat_amorim@hotmail.com

      A coluna "Mãe,Haicaí! Cuida de mim!" ficará muito melhor com a sua participação!

      Espero contar com a presença de muitos!

      Desde já, obrigado!

      Muita paz!

      Excluir
  20. Na minha opinião os conflitos devem-se à falta de afeto!!! Há um psicólogo que diz e bem " as crianças precisam de regras, autonomia e muito colo"...as crianças são o espelho dos pais...elas levam para a escola o que têm em casa!!! Não tenhamos dúvida, se o ambiente é de conflito, é isso que se vai refletir na escola...A família nunca esteve tão em crise como nos dias de hoje. Eu lamento pelas crianças, que são seres pequenos e indefesos, os adultos mascaram de seus próprios interesses, jogos etc...e descaradamente depositam as culpas nas crianças!!!!O respeito não precisa de palmadas nem de castigos corporais...e há pais que só educam na base disso mesmo... marcas físicas...Não concordo!!! É semelhante ao casal de namorados...quando o rapaz dá uma bofetada na namorada...normalmente de onde vem uma, seguem mais e cada vez mais fortes....Sou contra ditadura ou agressão verbal e muito menos uma educação retrograda , em que a obediência é cega ...anda tudo errado , pais , professores... sistema...quem pode travar isto? Não sei...Boa noite!

    ResponderExcluir
  21. Concordo, as crianças t~em que ter limites e o adulto tem que ser consistente e coerente.

    Mas isso não é tudo, temos que contar com a personalidade própria de cada criança, que é única!

    Se fosse tudo assim tão fácil...

    Um boa semana.

    ResponderExcluir
  22. Parece que virou um círculo vicioso. A maioria dos pais hoje não dá limites porque não tiveram esses limites. O fato também de desarmonia em família gera todo o conflito que não permitem a educação adequada.
    Parece que a responsabilidade de educar as crianças está "nos ombros" dos professores. A família mudou, mudaram os parâmetros para a educação.
    Não está mesmo fácil!

    Bom texto, para refletir!
    Um abraço,
    da lúcia

    ResponderExcluir
  23. You can defіnіtelу see youг enthusiasm in the work you
    ωrite. The arena hopes for more passionate ωriters like you
    who are not afraid to mention how they believе. At all times go afteг
    youг heаrt.

    Chеck out my web-site :: payday loans

    ResponderExcluir